A janela quebrada alienígena de Paul Krugman

Seguindo o exemplo do filósofo esloveno Slavoj Žižek, o economista Paul Krugman parece acreditar que mesmo as piores idéias podem se tornar plausíveis, desde que misturadas a algumas citações da pop-culture.

A idéia de Krugman é que a ameaça de uma invasão alienígena poderia ajudar os Estados Unidos a saírem da crise. Segundo ele, sob essa possível ameaça, o país teria que investir maciçamente em um esquema de defesa e mais tarde, mesmo que os alienígenas não aparecessem, todos estariam em melhores condições graças aos recursos que o governo desperdiçara na proteção contra alienígenas.

Os resultados dessa estratégia são comprovados. Krugman lembra, por exemplo, um episódio da série Twilight Zone em que cientistas falsificam uma ameaça alienígena para conseguirem a paz mundial. E ele lembra que a diferença é o – mais modesto – objetivo dos Estados Unidos. Ao invés da paz mundial, só precisam de algum estímulo fiscal.

Paul Krugman segue aperfeiçoando seus métodos de utilização da falácia da janela quebrada. Agora, inclui referências populares, talvez buscando maior audiência para a idéia de que a destruição de recursos é capaz de trazer benefícios econômicos à população. Mais uma vez, concentra os holofotes naquilo que se vê, e deixa na escuridão aquilo que não se vê.