Secretaria enganosa

De acordo com notícia do G1, a secretaria de turismo do Rio de Janeiro pretende encaminhar um pedido à embaixada italiana para retirar das ruas de Nápoles a campanha publicitária que mostra PMs cariocas em cenas abusivas contra mulheres. Para a secretária Marcia Lins, trata-se de publicidade enganosa porque apenas PM femininas revistam mulheres.

A instituição de leis contra propaganda enganosa serve para que os consumidores não sejam fraudados na compra do produto anunciado. Não é o caso que os napolitanos estão sendo fraudados sobre as roupas da propaganda (nem é da competência da Marcia Lins julgar o caso). O resto do anúncio deve ser protegido pelo direito de liberdade de expressão reservado a qualquer peça artística. Além de que reputação positiva é um privilégio que se conquista, e não um direito que pode ser garantido na base da canetada.

A embaixada italiana deveria responder com um pedido para retirar a secretaria de turismo do Rio de Janeiro. Quem estão sendo fraudados são os brasileiros ao acreditar que a imagem do Brasil é melhorada quando nosso governo se intromete no anúncio de um outdoor italiano enquanto garante asilo político a um assassino comunista condenado na Itália.