Socialismo ou papel higiênico!

Estantes_vazias_socialismo

Um amigo equatoriano postou no Facebook esta foto relatando a falta de CARNE no Burger King de seu país.

O Equador é presidido por Rafael Correa há 7 anos. Apesar de ser um economista, com formação nos EUA, Correa demonstra total falta de compreensão sobre como funciona a economia internacional. Impedir a importação de bens e serviços demandados por consumidores não é protecionismo: é favoritismo (de grupos de pressão politicamente articulados) e exclusão comercial (do indivíduo que tem o azar de viver no local "protegido"). 

Espero que o Equador não siga o caminho da Venezuela, onde faltam bens muito mais essenciais do que a carne para os sanduíches de uma rede de lanchonetes, como óleo, leite, manteiga, sabonete e, é claro, papel higiênico. Trata-se de um país bem diferente da Venezuela. Apesar de também ter sido historicamente governado por uma elite patrimonialista e corrupta (sempre maliciosamente associada à "Direita"), a economia do país não é tão dependente de uma commodity específica facilmente monopolizável pelo Estado quanto é a venezuelana em relação ao petróleo. Além disso, tem uma classe empresarial forte, e ainda não completamente capturada pelo governo (Guillermo Lasso, um dos maiores empresários do país, foi o candidato de oposição nas últimas eleições presidenciais).

Não obstante, trata-se de mais um país onde vigora o "Socialismo del Siglo XXI", que assim segue sua marcha pela América Latina, gerando fragilidadeinstabilidade econômica, inviabilizando a atividade empreendedora e trazendo a igualdade na pobreza. O último que sair, apague a luz. Se não estiver em falta, claro.