Tomás Adam no Liberty Forum

Com o artigo Justiça à natureza do indivíduo, Tomás Adam venceu o Concurso de Ensaios Big Questions, promovido pelo OrdemLivre em parceria com a John Templeton Foundation.

Como parte do prêmio pela conquista, Tomás foi convidado a participar do Liberty Forum, organizado anualmente pela Atlas Network.

Abaixo, leia o depoimento de Tomás sobre a sua experiência participando do evento no início deste mês em Nova York.

 

Atlas Liberty Forum: o estímulo individual à prosperidade

por Tomás Adam

 

Tempos estranhos: mesmo que os abusos do estado de bem-estar social tenham sido decisivos para a crise na Europa e mesmo que o excesso de gastos governamentais responda por boa parte dos problemas financeiros nos Estados Unidos, nunca a defesa do liberalismo pareceu tão solitária. São poucos os que se dedicam a isso; quando o fazem, precisam ainda desviar-se dos tomates jogados pela plateia. Ao que parece, a liberdade econômica venceu a batalha da razão, mas segue perdendo a batalha pela opinião pública.

É justo, portanto, exaltar aqueles que, em meio a insultos e arremesso de frutas, ajudam a manter vivos os valores que forjaram o que há de mais caro em nossa civilização. As histórias relatadas durante o 2011 Atlas Liberty Forum merecem esse destaque. Diante de realidades e circunstâncias diversas, cada um dos mais de 300 participantes do evento vem trabalhando em busca da disseminação de uma cultura de liberdade nos seus países e comunidades.

Em pauta, nos dois dias de painéis, soluções para o combate à pobreza, inovações em relações públicas, estímulos ao empreendedorismo e uma extensa gama de iniciativas baseadas no livre mercado. Com uma vantagem: institutos de todos os continentes estavam representados, uma mostra de que a defesa do liberalismo não é tão solitária quanto parece.

E vale lembrar o protagonismo do Brasil dentro desse contexto. Seguindo o exemplo do Liberdade na Estada, programa anual da OrdemLivre.org, outros think tanks associados à Atlas Network passaram a criar circuitos de debates e palestras em universidades. É o caso do africano AfricanLiberty.org e do MinbaraHurriyya.org, do Oriente Médio, ambos perfilados durante uma das sessões do fórum.

As iniciativas apresentadas no Atlas Liberty Forum dão margem a um sopro de otimismo. Sem o auxílio governamental, muitas vezes em um contexto de hostilidade e repressão, diferentes pessoas ao redor do mundo se movem em torno de ideias e ações para tornar a sociedade mais livre. Elas próprias são a prova de que somente o indivíduo, seguindo sua própria natureza, é capaz de estimular a verdadeira prosperidade.